Home Contactos Textos Opiniões 
 


 


Home
Menu Anterior
Academia
Direcção Técnica
Kyubudo
Disciplinas
Cursos
Praticar
Publicações
Multimédia
Formação

 

 

   

 

 

 

 

  

Sobre o Kyubudo

Pedro Pinto de Queirós
Monitor de Kyubudo
Texto apresentado durante a formação agentes ensino

Dezembro de 2004

 

As artes Marciais deste cedo fizeram parte da minha vida, primeiro pelo visionamento de filmes de artes marciais, que de certa forma espelhavam algo que desejava poder um dia alcançar mas ao mesmo tempo pensava inalcançável. Com 13 anos dei o primeiro passo numa caminhada que ainda hoje faço no sentido do desenvolvimento não só marcial mas também filosófico, espiritual, mental.

Foram muitas as artes marciais praticadas desde então, umas mais focadas na filosofia e no poder mental (Aikido e Tai Chi Chuan), outras mais focadas na aplicação prática, real (Kenpo Karate, Karate Contact e Silat), outras mais focadas na beleza dos movimentos e no aperfeiçoamento constante dos mesmos (Kung Fu Shaolin) e ainda outros mais focados na vertente desportiva (Taekwondo e Kenpo Contact). Em todas estas artes marciais descobri pontos bastante positivos, outros bastante negativos, mas penso que o progresso de selecção tem também de fazer parte de um praticante de artes marciais.

Alguém dizia que “Educar é acima de tudo potenciar o espirito critico” e assim sendo penso que deve ser papel dos agentes de ensino potenciar o espirito critico. Foi a procura de uma abordagem marcial mais aberta e mais focada na construção pessoal, não limitativa que me levou a direccionar as minhas atenções para o Kyu Budo.

Tomar a decisão de me tornar monitor de Kyubudo não foi uma decisão tomada facilmente, e para tal contei com a ajuda técnica do Dr. Rui Carreteiro que rapidamente me tentou integrar do estilo. Tomar essa decisão carregava consigo a defesa de um método/sistema que não sabia se queria tomar. Aquilo que o meu treino me tinha mostrado era que todos os sistemas eram demasiados limitativos. No entanto acabei por iniciar-me na formação para monitor de Kyubudo, porquê?

A resposta está na base estrutural do Kyubudo, na filosofia, na base moral, e mais importante nas respostas mentais criadas nos alunos de Kyubudo. Os praticantes de Kyubudo desenvolvem uma forma de pensar bastante idêntica à minha concepção do que deve ser uma arte marcial e de como deve ser um praticante de artes marciais. Os praticantes são treinados a questionar e a construírem os seus próprios caminhos. Assim ensina-se o aluno a pesquisar, procurar por si, experimentar, errar, formular os seus critérios de selecção, avaliar e seleccionar aquilo que é mais importante para cada um, tudo isto visando a procura do total desenvolvimento. Os agentes de ensino Kyubudo servem assim não só como pedagogos mas mais importante como guias que facilitam essa mesma procura, esse mesmo crescimento, esse mesmo desenvolvimento. Para tal  põe à disposição dos praticantes artes previamente definidas por seu líder, após uma procura também pessoal e ao mesmo tempo colectiva. Artes não só marciais mas também energéticas, filosóficas, fornecendo um conjunto de técnicas que potenciam o desenvolvimento total do ser humano.

 

 


 
Dicas
Se é aluno da Academia KYUBUDO ou do GYM FIGHTING, envie-nos a sua opinião por e-mail
 
Atenção!
Os textos publicados foram enviados por praticantes da Academia


 
Academia | Direcção Técnica | Kyubudo | Disciplinas | Cursos | Praticar | Publicações | Multimédia | Formação
Copyright © 2004-2016 [Kyubudo Ryu]. Todos os direitos reservados.